Simão José (1878 – 1946)

Publicado em Personalidades

Simão José (1878 – 1946)

Nasceu em Bouça-Cova, Pinhel, em 24 de Setembro de 1877, filho de José Simão e de Maria Jacinta, proprietários (ver doc. PT/ADGRD/PRQ/PPNH06/001/00018).

Nascido no seio de família tradicional e numerosa da Beira Alta, cedo republicanizou os apelidos (Fonseca Leal), para passar a usar só os nomes próprios, o que acabou por dar origem ao nome pelo qual a família vem sendo conhecida desde então (Família Simão).

Estudou na Universidade de Coimbra, onde conclui a licenciatura em Direito. Aí, foi aluno de Affonso Costa de quem se tornou amigo e, depois, colaborador. Iniciou a sua actividade profissional como advogado, em Pinhel.

Cedo se interessou pela vida cívica, tendo sido em 1906-01-08 um dos fundadores da Sociedade Humanitária de Beneficência Bombeiros Voluntários Pinhelenses, de que foi, igualmente, primeiro presidente da direcção e primeiro comandante.

Ingressou no Ministério Público e, posteriormente, na Magistratura. Chamado por Afonso Costa a Lisboa, exerce funções no Ministério do Interior e no Ministério da Justiça.

Foi eleito Senador em 1915, cargo que exerceu até finais de 1917. Após esta data regressa à magistratura, na qual ficou popularmente conhecido por ter presidido ao julgamento do "Angola & Metrópole".

Por um familiar próximo foi referido que a única vez que o tinha visto chorar tinha sido em 1937, quando recebeu o seguinte telegrama: "Affonso morreu. Segue carta. Alzira" (Alzira foi esposa de Afonso Costa).

Republicano de uma verticalidade a toda a prova, veio a falecer em Camões, Lisboa, em 26 de Maio de 1946, altura em que exercia as funções de Juíz Desembargador no Tribunal da Relação de Lisboa, desiludido com o caminho que, então, a República tinha tomado.

(Síntese Biográfica elaborada, segundo informações recolhidas junto do Dr. Emílio Augusto Simão Ricon Peres, neto do Dr. Simão José)